plástica estética  
 

 

 
 

Celulite e Flacidez:
Duas vilãs que precisamos combater!!

Celulite é uma doença de pele, de origem vascular ou hormonal que, infelizmente, afeta a maioria das mulheres. Desenvolve-se através do depósito de gordura imediatamente abaixo da derme que fica contido nas câmaras adiposas. Assim que as células adiposas aumentam de tamanho, o tecido circundante fica comprimido e endurecido, tornando a circulação sanguínea mais difícil e retendo fluídos. Isto causa a redução da elasticidade do tecido adiposo, produzindo uma tensão indesejável entre as camadas. A depressão resultante dos pontos âncoras do tecido conjuntivo cria a aparência de celulite.
A celulite, em estágios mais avançados, é descrita como o aparecimento de encovamentos na pele, também  designada por “síndrome de casca de laranja” onde a pele, em determinados pontos, é repuxada para o interior do corpo criando um efeito ondulante.
Mas, como tratar a Flacidez e a Celulite?

A Radiofrequência é uma alternativa terapêutica para o tratamento da celulite e flacidez. É um método que produz um aquecimento profundo e controlado sobre o tecido celular subcutâneo provocando uma cascata de reações que causam o aumento do colágeno local promovendo firmeza e turgor ao tecido (contração da pele e dos septos fibrosos). Logo nas primeiras aplicações observa-se melhora considerável da flacidez e da textura da pele.
A Radiofrequencia produz um aquecimento profundo do tecido adiposo subcutâneo. Tal aquecimento favorece a contração das fibras de colágeno  e também o estímulo da sua produção. Haverá também um aumento na circulação da área, melhorando assim o metabolismo do tecido subcutâneo e a aparência da pele. Este aumento na produção de colágeno irá agir durante semanas e meses após a aplicação. A formação de novo colágeno na pele e no tecido subcutâneo, permite que o tecido adquira firmeza, graças à reorganização dos septos fibrosos e espessamento da camada subjacente dérmica. A drenagem linfática da gordura melhora a circulação na pele e tecido subcutâneo. Isso tudo resulta em uma melhora da pele casca de laranja, melhorando a flacidez e reduzindo o volume da área tratada. A energia da radiofrequência auxilia na redução da celulite e do excesso de tecido adiposo através da termo-lipólise trans-dermal, ajudando a mobilizar e eliminar depósitos de gordura de forma não invasiva.

O procedimento é simples.

A  pele é tratada previamente e a energia aplicada é movida constantemente sobre a pele. São passes suficientes até uma temperatura adequada . Assim que a sessão for concluída, é aplicado um tratamento específico anti-flacidez ou anti-celulítico, conforme o caso, sobre as áreas tratadas, e o paciente pode retomar suas atividades diárias, sem demora, evitando a exposição ao sol de 24 a 48 horas.

O número de sessões varia, mas, entre 8 e 12 sessões em um intervalo mínimo de uma semana é necessário. Os resultados podem ser vistos após a quarta sessão, embora a maioria das pacientes passam a notar alguma melhoria durante as primeiras aplicações, devido à contração inicial do colágeno.

O procedimento é bem tolerado e não necessita de anestesia. Há uma sensação de calor leve. Os efeitos secundários são discreta vermelhidão local que regride espontaneamente em pouco tempo.

As pacientes relatam que a pele fica mais firme, dura e lisa. A aplicação de Radiofrequencia  atua tratando o excesso de tecido gorduroso  assim como promovendo um “esticamento” da pele. Esta dupla ação traduz-se num resultado clínico visível, mesmo após a primeira sessão. Com o tempo observa-se uma melhora progressiva que vai sendo  mais evidente conforme o número de sessões.
E o que mais queremos é ficar com a pele firme e lisinha, não é mesmo??

 

 

 

.Cirurgia plástica estética