CIRURGIA PLÁSTICA ÍNTIMACIRURGIAS PLASTICASLÁBIOPLASTIANINFOPLASTIA

Cirurgia plástica íntima (Ninfoplastia ou lábioplastia)

Cirurgia plástica post-labioplastia

Embora a maioria das mulheres associe o procedimento à redução dos pequenos lábios, ele resolve qualquer problema feminino em relação às partes íntimas, com o objetivo de manter a harmonia nessa região corpórea e aumentar a autoconfiança da paciente. Entre as principais cirurgias destacam-se:

Redução dos pequenos lábios vaginais – É o tipo mais comum de cirurgia íntima, pois quanto o tamanho dos pequenos lábios vaginais é excessivo, ele traz prejuízos estéticos, para as relações íntimas e para o uso de roupas justas. Por isso, no procedimento é retirado excesso de tecido, com o cuidado de preservar uma quantidade mínima em torno de um cm, indispensável para manter a proteção da vagina.

Redução dos grandes lábios vaginais – Quando aumentados, os grandes lábios também causam constrangimento pelo volume, que chega a ser perceptível sob a roupa justa. O procedimento é idêntico ao anterior e, normalmente, é associado à redução dos pequenos lábios.

Aumento dos grandes lábios – Devido à flacidez ou tamanho muito pequeno dos grandes lábios há uma desproporção a estética íntima. Por sua vez, o aumento dos grandes lábios pode ser dar por meio de injeção de preenchimentos de ácido hialurônico ou lipoenxertia, que utiliza a gordura da própria paciente.

Levantamento do monte de vênus (ou púbis) – É comum ocorrer à queda dessa parte após emagrecimento acentuado ou gravidez. Portanto, durante a cirurgia se dá a retirada de pele e o consequente o levantamento da região. A cicatriz fica como a uma cesárea. Além disso, o procedimento pode ser combinado com a abdominoplastia que, ao corrigir o excesso de gordura e pele na região da barriga,  também levanta o púbis.

Redução do monte de Vênus – A gordura na região do púbis traz desconforto estético e psicológico para as mulheres. Já o procedimento consiste na lipoaspiração da região, o que deixa uma cicatriz praticamente imperceptível.

Reconstrução do hímen – O procedimento consiste na união das partes do hímen que se romperam, mas que ficam no canal vaginal, por meio de uma sutura delicada ou uso de cola biológica.  No entanto, é conveniente lembrar que se a mulher quer presentear seu companheiro, além de demorar 30 dias para ter a primeira relação sexual depois da cirurgia, ela também deve conversar antes com ele, pois se o parceiro não tiver uma ereção adequada, o bloqueio poderá causar uma disfunção erétil nele.

Comment here